sexta-feira, 27 de julho de 2012

O primeiro campo a gente nunca esquece.. e uma propaganda para ornitólogos e morcególogos de início de carreira


Olá!

Campo é a melhor parte do trabalho. Sim, é verdade. E sim, biólogos devem ir a campo porque gostam. Toda vez que eu volto de um campo, geralmente no caminho de volta (no ônibus, avião ou nave interestelar) eu penso “Cara, to na profissão certa!”. Bom chegar a essa conclusão e reiterá-la a cada dia. Assim sendo, acredito que a chance de eu me arrepender de ter feito Biologia é zero.


Acabo de voltar do meu primeiro campo oficial do mestrado. O Meu projeto Fapesp (uhu!) “Diversidade de morcegos em paisagens de Cerrado: existe um limiar da fragmentação?” será executado com em parceria com o projeto de doutorado do premiado Gilberto Sabino-Santos Jr “Detecção de hantavírus e avaliação de spillover em pequenos mamíferos silvestres não voadores, voadores e em seus ectoparasitas” (Lattes). Estamos unindo a Ecologia com a Virologia!
  

Aqui nesse post aproveito para reiterar uma opinião que eu tenho desde que eu comecei a trabalhar com morcegos. Se você tem grana, compre aparelhos da Ecotone http://www.ecotone.pl para suas capturas. Você não vai se arrepender.
Tanto as hastes quanto as redes-de-neblina da Ecotone são as melhores!

Essas hastes da foto particularmente são excelentes! 

Até breve! Finalizo com uma foto de Platyrrhinus lineatus, o  segundo morcego mais fofo do Universo.