sábado, 2 de novembro de 2013

Um paper por dia #Kindle?





Quando eu estava na graduação e comecei a elaborar meu projeto Iniciação científica (IC), comecei a ler artigos intensamente. Lembro que no laboratório da UFSCar se falava (brincando ou não) da ideia de se ler um paper por dia! Difícil hein..

 Foi muito legal esse começo da vida acadêmica, de levantar os artigos mais importantes de uma área do conhecimento, separá-los, imprimi-los e lê-los.
Lembro que eu estava no Rio de Janeiro passando o fim de ano com uma pilha de artigos na mesa da sala, e quando eu olhava para a frente via o mar.. Qualquer um me diria, nossa, que tentação hein! Mar ou ler artigos? Na época eu realmente estava muito confortável na escolha de ler artigos, pois estava motivada, cheia de energia para começar a trabalhar com os morcegos fofos e os frutos que eles comem.
Mas voltando ao assunto “pilha de artigos”: era uma pilha grande, duas pastas poliondas cheias! Imprimir foi necessário, pois não curtia ler no computador e gostava de grifar as partes mais importantes dos textos. Lembrando que ler no computador causa “vista cansada” e o negócio é sério mesmo.
Anos se passaram até chegarmos em 2012, quando entrei no mestrado e tinha que ler muito mais artigos! Aí degringolou, pois eu não tinha impressora em Rio Claro e dava dor no coração imprimir tantas folhas no departamento. Eu ponderava muito mais quais artigos eu imprimiria, mas acabei ficando com as mesmas pastas poliondas cheias de papel. Comecei então a me obrigar a ler no computador, pois o artigo físico em meio à papelada não arquivada ficava muito difícil de achar e eu nunca pretendi ter um arquivo daqueles de metal, por falta de espaço e $.

Aí comecei a ouvir falar sobre o Kindle e comprei um. Um kindle não é um ipad, não navega livremente na internet, mas é muito legal! Comprei um kindle wifi paperwhite. A bateria dele dura mais de um mês se você ler por tipo menos de uma hora por dia. O diferencial dele para um computador em relação à visão é que ele não causa “vista cansada”, pois ele tem um mecanismo de iluminação opaco. Nos PCs a luz vem de dentro para fora. No kindle, a iluminação é de fora para dentro.
Aí com o kindle dá para baixar e-books grátis, comprar livros RAPIDAMENTE com o cartão de crédito, colocar pdfs, .docs e .txts direto do computador via usb e ler em qualquer posição (deitado, sentado) e sob qualquer luminosidade (a luz é regulável e não cansa a vista mesmo!). A promessa do kindle é que quem possuir um deverá ler muito mais do que antes, e pelo menos para artigos está funcionando comigo.

Com o kindle o sonho de um paper por dia está mais próximo de ser alcançado!

Então o veredicto é: recomendo sim o Kindle!

É isso pessoal, aguardem novos posts em breve sobre intercâmbio e papers!

*Lembrando que ninguém está me pagando para eu falar bem do kindle e que o kindle está longe de ser uma unanimidade, afinal não dá para entrar no email ou facebook por ele =P