segunda-feira, 31 de outubro de 2016

A verdade (cômica) sobre respostas de editores

Caro aluninho de doutorado/Cara pequena gafanhota,

Obrigada por submeter precipitadamente seu manuscrito para nossa excelente revista. Você tornou tudo tão mais fácil pra mim.. Após ler o seu título e abstract por cima, rapidamente, pelo meu iphone mesmo, eu consultei um dos outros editores da revista (na verdade tomei um café com ele e perguntei se ele tinha visto o título), fizemos uma cara de nojinho conjunta e resolvi te dar Reject. Você está começando, precisa comer mais arroz com feijão, ou precisa de um autor que seja aceito no nosso seleto grupo de editores. Aliás, nem da nossa sociedade você faz parte! Mas no geral, acho que esse seu manuscrito não está muito “a cara” da nossa revista. Então nem adianta submeter de novo, ou ficar de mimimi, certo?
A gente recebe uma porrada de manuscritos aqui.. metade vai pra revisão e nem 30% são publicados.. mas também, nem todos são hot, o seu é um exemplo disso. A gente tem vários critérios para avaliar os papers, mas no geral é só passar os olhos pelo título e pela razão que você nos deu pra publicar.. no máximo as figuras eu vejo, e olhe lá. Aliás, aquela sua figura 2 está muito legal hein, vou usar esse layout no meu próximo paper! (E com certeza ele sairá antes do seu muahahaha..)
Enfim, boa sorte aí.. espero que após você defender consiga logo outra bolsa. Mas se me perguntarem sobre você, nem te conheço!

Mais pra frente, aliás, beemmm mais pra frente, tenta submeter aqui com a gente novamente. Quem sabe eu recomendo pra revisão? Não fica triste não, reject é de praxe ;)

Sinceramente, valew, falows!

Editor chefe


quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Recomendação de disciplinas cursadas no doutorado 2015-2016 

Olá pessoal! Parabéns a todos os mestrandos defenderam seus mestrados! Parabéns para você que conseguiu:
*finalizar o mestrado sem ter submetido ou publicado os papers do mestrado
* finalizar o mestrado tendo submetido ou publicado os papers do mestrado
*respirar fundo e tratar bem as secretárias da pós e das finanças, lembrando que elas não têm culpa da burocracia, é o sistema! (superei essa fase faz tempo!)
*conciliar de modo minimamente aceitável sua vida acadêmica com família e encontros com namorado, velhos amigos de faculdade e infância..
*sublimar o fato de seu orientador ser muito ocupado.

Sabemos que não é fácil, se fosse fácil qualquer um fazia pós-graduação!
Agora, depois de ter finalizado o mestrado e entrado no doutorado, ressalto e comento algumas disciplinas que cursei no doutorado:

1- Genética da Paisagem – Dra. Marina Correa Cortes (4 créditos): a professora Marina é ótima, super atenciosa. Na disciplina são mostrados vários métodos de análise bastante atuais para genética da paisagem. A monitora, Carol, é super legal e nos ajudou muito também.
Eu nunca fiz nenhuma disciplina de genética molecular e consegui acompanhar numa boa. Entender o básico de R ajuda, e a disciplina é uma mão na roda para quem já extraiu seus dados genéticos, já calculou índices de paisagem. Ou seja, quem já tem a tabela de dados pronta, pode sair com um artigo terminado, pois as análises são todas muito bem destrinchadas no R. Pra quem já trabalha com genética, mas não entende tanto de paisagem, se abre um leque de oportunidades de investigação com as ferramentas e ideias mostradas.
2- Desenho experimental e análise de dados multivariados – Dr. Tadeu de Siqueira Barros (4 créditos): Disciplina fantástica para ter uma base em multivariada. Aí foi que eu realmente entendi estatísticas por distâncias e as diferentes análises de ordenação e agrupamento. O professor é excelente e as dicussões e literatura compartilhada tem ajudado muito na minha formação. De manhã tem aulas teóricas e a tarde exercícios no R.
3- Curso de campo do ECMVS/UFMG: O curso acontece no Parque Estadual do Rio Doce, uma paisagem lindíssima em uma das últimas grandes manchas de Mata Atlântica em MG. Alojamento privilegiado e comida mineira. Professores bons que focam na parte de treinamento da realidade de ser cientista. Não é um curso de mateiro, é um curso de campo em Ecologia. Nele o aluno aprimora habilidades de história natural, observação, coleta e organização de dados, estatística, apresentação e escrita científica. Muito bom.

Agora disciplinas que não fiz, mas recomendo porque se fala muito bem aqui:
Ecologia do Movimento - Drs. Karl Stephan Mokross e Milton Cezar Ribeiro (4créditos) 
Aplicação de Estudos de Comportamento Animal na Conservação - Dr. Karl Stephan Mokross (4 créditos)

É isso. E você? Gostaria de recomendar alguma disciplina?
Até breve!